Como melhorar a memória

malva

Como melhorar a memória

Independentemente da idade, a nossa memória e sistema cognitivo podem ser melhorados à semelhança de qualquer outro músculo do organismo humano. Para isso temos de exercitar o nosso cérebro com exercícios mentais e alimentá-lo correctamente de forma a prolongar o seu bom funcionamento.

Existe o senso comum da inevitabilidade de declínio na velhice vinculado pela maioria dos media, mas este processo pode ser travado se incluir algumas plantas na sua dieta.

Ginkgo Biloba (para comprar na loja clique aqui)

Esta é certamente a folha mais conhecida no mundo ocidental como suplemento para problemas relacionados com a memória.

Aumenta a resistência dos vasos capilares e tem ação vasodilatadora. De facto vários estudos como por exemplo o publicado recentemente no Advances in Experimental Medicine and Biology in 2014 demonstraram que o extrato de Ginkgo Biloba melhorou consideravelmente a atividade no cortex pré-frontal em mulheres de meia-idade enquanto realizavam exercícios mentais. Neste caso as doses consistiam em 120 mg por dia durante 6 semanas. Noutras investigações foram tomados 240 mg de dose diária durante várias semanas. Indicado para aumentar a memória e rendimento intelectual, combater dores de cabeça devido a problemas vasculares cerebrais e prevenir arterioesclerose.

Centella Asiatica (para comprar na loja clique aqui)

Também conhecida como Gotu Kola, é uma planta nativa do Sudeste Asiático e utilizada como tónico para o cérebro na medicina Ayurveda.

A Centella Asiática tem demonstrado um grande efeito neuroprotector atuando de diversas formas através da diminuição do stress oxidativo, prevenção na formação de placas na doença de Alzheimer e na protecção dos neurónios secretores de dopamina na doença de Parkinson.

Uma investigação efectuada pelo Departamento de Fisiologia da Faculdade de Medicina (Universidade Khon Kaen) provou a melhoria no conhecimento e facilidade de aprendizagem em 28 idosos que tomaram durante 2 meses doses diárias de 250, 500 e 750 mg de Centella.

Contudo é necessário ter algumas precauções para não ultrapassar as quantidades recomendadas pois o excesso pode originar cefaleias.

Bacopa Monnieri

Igualmente identificada com o nome Brahmi é já descrita desde o século VI como uma erva para aguçar o intelecto e atenuar deficits mentais, sendo usada pelos estudantes religiosos para memorizar os longos textos das antigas escrituras.

Neste estudo efectuado pelo Instituto Nacional de Investigação Tailandês ficou claramente demonstrado que uma dose diária de 300 miligramas de Bacopa Monnieri durante 12 semanas aumentou a atenção, o processo de aprendizagem e o trabalho de memória em 60 voluntários com idade média de 62 anos. Nenhum dos participantes nos testes apresentou efeitos secundários.

Conclusão

Qualquer um dos suplementos das plantas atrás referidas não têm efeitos instantâneos e os benefícios podem demorar 2 a 3 meses até serem alcançados. Aconselhamos a quem for sujeito a tarefas intelectuais intensas, como por exemplo exames, começar a toma com alguns meses de antecedência. Mas a prevenção e o bom funcionamento das actividades cerebrais não se esgota na ingestão de qualquer uma destas plantas. Uma boa alternativa será manter um sono saudável que pode ver neste artigo.

Share this post